5e9c843a

5.2. Modelos com injeção de combustível

MULTEC TSVT

Sistema de ponto único de injeção de combustível de Multec (TsVT) – o modelo C 14 NZ, C 16 NZ e X 16 SZ

1 – uma unidade de controle eletrônico (na parede direita de salão abaixo de um guarda de dispositivos);
2 – o sensor de pressão absoluta em um coletor de entrada;
3 – injetor de combustível;
4 – sensor de provisão de uma válvula de borboleta;
5 – a válvula de sistema de recirculação de gases de escape (só modelos com 1,6 motor l);
6 – o gorro que regula número de octano de combustível;
7 – rolo de ignição;
8 – distribuidor de ignição;
9 – sensor de oxigênio;
10 – diafragma de sistema de perder tempo

O sistema da injeção do combustível controla-se por um sistema de controle da operação do motor de Multec.

O combustível chega do tanque de combustível localizado atrás no bloco de injeção de combustível de Multec. O regulador da pressão apoia a pressão constante do combustível em um injetor de combustível. O excesso do combustível volta via o regulador ao tanque de combustível.

O bloco da injeção do combustível inclui uma válvula de borboleta, um diafragma do sistema de perder tempo, um potenciômetro de uma válvula de borboleta, um injetor do combustível e o regulador da pressão.

A duração do impulso elétrico dado em um injetor define o montante do combustível injetável. A duração de um impulso define-se por uma unidade de controle eletrônico com base na informação obtida de vários sensores e válvulas (ver o arroz. Sistema de ponto único de injeção de combustível de Multec (TsVT) – o modelo C 14 NZ, C 16 NZ e X 16 SZ).

O conversor catalítico instalado serve para a redução na toxicidade de escapamentos.

MULTEC DE MW

Sistema de pontos múltiplos de injeção de Multec (MW) combustível – o modelo C 14 SE

1 – uma unidade de controle eletrônico (na parede direita de salão abaixo de um guarda de dispositivos);
2 – o sensor de pressão absoluta em um coletor de entrada;
3 – ventilação de válvula do tanque de combustível;
4 – sensor de provisão de uma válvula de borboleta;
5 – diafragma de sistema de perder tempo;
6 – o gorro que regula número de octano de combustível;
7 – regulador de pressão de combustível;
8 – injetores;
9 – Ignição de распределиталь;
10 – o sensor de temperatura do ar que chega;
11 – sensor de oxigênio;
12 – sensor de velocidade de rotação/provisão de um cabo de inclinação

O sistema da injeção do combustível controla-se por um sistema de controle da operação do motor de Multec.

O combustível vem do tanque de combustível localizado atrás via o filtro de combustível e o regulador da pressão a um coletor de combustível. O excesso do combustível volta via o regulador ao tanque de combustível.

O coletor de combustível serve do tanque de quatro injetores do combustível. O combustível injeta-se nos canais de entrada de cilindros do acima mencionado de válvulas de entrada. Os injetores de combustível trabalham em pares. Os injetores de N1 e 2 cilindros trabalham ao mesmo tempo, tal como injetores de N3 e 4 cilindros.

A duração do impulso elétrico dado em injetores define o montante do combustível injetável. A duração de um impulso define-se por uma unidade de controle eletrônico com base na informação obtida de vários sensores e válvulas (ver o arroz. Sistema de pontos múltiplos de injeção de Multec (MW) combustível – o modelo C 14 SE).

A informação de um potenciômetro de uma válvula de borboleta usa-se para a interrupção de combustível na provisão.

A velocidade de perder tempo não é sujeita ao ajuste.

O conversor catalítico instalado serve para a redução na toxicidade de escapamentos.

MULTEC–S

A diferença principal deste sistema do sistema de MW está em outro acordo de elementos, e também que cada um de injetores trabalha individualmente, à sua vez, injetando o combustível antes de abrir-se da válvula de entrada ao mesmo tempo.

No sistema o sensor da combustão de detonação do combustível também se instala.

MOTRONIC

Elementos de sistema de injeção de M Motronic de 1,5 combustível

1 – sensor de corrente aéreo;
2 – o sensor de temperatura do ar que chega;
3 – sensor de provisão de uma válvula de borboleta;
4 – válvula de sistema de perder tempo;
5 – Ignição de распределиталь;
6 – ventilação de válvula do tanque de combustível;
7 – o sensor da temperatura de esfriar o líquido

Elementos de sistema de injeção de M Motronic de 2,5 combustível


1 – uma unidade de controle eletrônico (na parede direita de salão abaixo de um guarda de instrumento);
2 – sensor de corrente aéreo;
3 – regulador de pressão de combustível;
4 – caso de uma válvula de borboleta;
5 – ventilação de válvula do tanque de combustível;
6 – cobertura de arames de sistema de injeção de combustível;
7 – o sensor da temperatura de esfriar o líquido;
8 – sensor de combustão de detonação de combustível;
9 – válvula de sistema de perder tempo;
10 – sensor de provisão/velocidade de rotação de um cabo de inclinação

Este sistema existe em três versões dependendo do modelo. O sistema da injeção do combustível controla-se por um sistema de controle da operação do motor de Motronic.

O combustível vem do tanque de combustível localizado atrás via o filtro de combustível e o regulador da pressão a um coletor de combustível. O excesso do combustível volta via o regulador ao tanque de combustível. O coletor de combustível serve do tanque de quatro injetores do combustível. O combustível injeta-se nos canais de entrada de cilindros do acima mencionado de válvulas de entrada. Nos modelos os injetores C 20 NE recebem um auxílio elétrico uma vez que para uma volta de um cabo de inclinação, injetando fornecem de combustível tudo ao mesmo tempo. O trabalho de injetores nos modelos C 20 XE constantemente e cada um de injetores recebe um auxílio individual.

A duração do impulso elétrico dado em injetores define o montante do combustível injetável. A duração de um impulso define-se pela unidade de controle eletrônico de Motronic com base na informação obtida de vários sensores e válvulas (ver o arroz. Elementos de sistema de injeção de M Motronic de 1,5 combustível e arroz. Elementos de sistema de injeção de M Motronic de 2,5 combustível).

O conversor catalítico instalado serve para a redução na toxicidade de escapamentos.

Todos os motores têm de usar a gasolina só sem chumbo. Como o uso de gasolina ethylated conduzirá ao dano do conversor catalítico.

SIMTEC

Este sistema de provisão de poder é semelhante ao sistema de Motronic. Contudo nele os sensores elétricos e os passeios, do que mecânico mais usam-se.

O sistema inclui o sistema eletrônico da injeção do Sistema de Regulação de tempo de Faísca de Microprocessador, combustível provocado indutivo (ou MSTS-i) que significa a falta do distribuidor mecânico da ignição. A unidade de controle eletrônico obtém e envia a informação a vários sensores e solenóides.

Em injetores da versão 56.1 e o combustível bombeiam a capa por meio do revezamento.

No motor o sistema da recirculação de gases de escape e o sistema de uma admissão adicional de ar também se instalam.

Neste sistema, bem como em outros sistemas, o conversor catalítico, por isso, é necessário usar a gasolina só sem chumbo usa-se.